Cineasta lança campanha para barrar Casey Affleck no Oscar 2018
Ator já foi acusado de assédio por duas mulheres no passado. No ano que vem, deve entregar o troféu
O cineasta cita as acusações de assédio sexual contra Affleck feitas por duas mulheres que trabalharam com o ator

1 de Novembro de 2017 - 21h25
O cineasta Cameron Bossert lançou um abaixo assinado virtual para impedir a participação do ator Casey Affleck na cerimônia do Oscar de 2018. A campanha pode quebrar uma tradição da Academia, na qual o vencedor da categoria Melhor Ator apresenta o prêmio de Melhor Atriz do ano seguinte.

“Após a revelação de que Harvey Weinstein assediou mulheres por décadas, a Academia votou para retirar sua afiliação“, escreve Bossert em carta na plataforma Change.org. “Mas você sabia que outro acusado de assédio sexual foi convidado para participar da cerimônia em 2018?”

O cineasta cita as acusações de assédio sexual contra Affleck feitas por duas mulheres que trabalharam com o ator durante um documentário em 2010. Uma das vítimas relatou ter acordado com o ator dormindo ao seu lado na cama. A segunda diz que Affleck a trancou do lado de fora do quarto para manter relações sexuais com outras duas mulheres no local. Ambas afirmam que receberam mensagens ameaçadoras por parte do ator após os incidentes.

“Após essas acusações contra ele (Affleck), a Academia deveria tomar uma ação e rescindir o privilégio deste ano”, escreve Bossert, cobrando a suspensão do convite feito ao ator para apresentar um dos prêmios da cerimônia. Até esta quarta-feira, mais de 14.000 assinaturas foram coletadas na campanha.

Segundo a tradição do Oscar, Casey Affleck deve entregar a estatueta de Melhor Atriz na cerimônia de 2018. Neste ano, ele venceu pelo filme Manchester à Beira-Mar.




Deixe seu comentário



expediente|circulação|quem somos|fale conosco|política de privacidade





© 2017 News Oeste - Todos os Direitos Reservados ®