Cezar solicita o começo das obras de ampliação das marginas das Castello
Deputado estadual também cobrou da Artesp início das obras de construção do novo acesso à Osasco
Deputado estadual Cezar cobrou celeridade da Artesp para início das obras que beneficiam várias cidades da região oeste

17 de Novembro de 2021 - 16h47
O deputado estadual Cezar participou na última semana de uma reunião na Comissão de Transportes e Comunicações, com a presença de Milton Roberto Persoli, diretor geral da Artesp, (Agência de Transportes do Estado de São Paulo), e cobrou o início das obras de construção do Trevo do Sertanejo na Rodovia Raposo Tavares, em Mairinque, do novo acesso ao município de Osasco pela rodovia Castello Branco e da ampliação das marginais da Castello entre Barueri e Itapevi.

“Sr. Milton Persioli, quando terão início as obras que foram anunciadas pelo Governo do Estado em solenidade no Palácio dos Bandeirantes há alguns meses? Precisamos que iniciem essas obras o mais rápido possível para acabar com o trânsito em Alphaville/Barueri, Itapevi, Carapicuíba, e na entrada da Avenida Maria Campos, em Osasco. Estou lutando também pela implantação da quarta faixa em Itapevi até Alphaville/ Barueri para o progresso e desenvolvimento de toda a região”, disse Cezar. Essas obras foram anunciadas pelo governador João Doria em 30 de junho de 2021 e são resultado da luta do parlamentar, que desde o início de seu mandato, em 2019, solicitou as obras em audiências com o governador, Artesp e CCR-Viaoeste.

Programação

Milton informou que os trâmites das obras anunciadas pelo Estado estão sendo atualizados e os trabalhos são para que seja assinado o termo aditivo modificado no prazo de 180 dias contando a partir da data do anúncio das obras, ou seja, em dezembro de 2021. Persioli ressaltou que as obras do novo acesso à Osasco e Trevo do Sertanejo em Mairinque estão em fase de conclusão com atualização das obras, prazos e valores de investimento. Sobre a ampliação das marginais da Castello Branco, ele afirmou que está realizando uma análise mais detalhada do trâmite para averiguar se é obrigação da concessionária ou tráfego remanescente (oriundo do trecho urbano). Milton disse que “vencida esta fase passaremos para a próxima etapa e concluiremos também dentro do prazo. Seis meses é o prazo definitivo para assinatura do termo aditivo modificado”.


expediente|quem somos|fale conosco|política de privacidade





© 2017 News Oeste - Todos os Direitos Reservados ®