Joe Biden recoloca Estados Unidos no Acordo de Paris e na OMS
Novo presidente americano tomou posse nesta quarta-feira (20) e já implementou mudanças
Biden também assinou Ordem Executiva que recoloca os EUA na Organização Mundial da Saúde

21 de Janeiro de 2021 - 16h56
Em um dos primeiros atos como novo presidente dos Estados Unidos, Joe Biden assinou um ato pelo qual a maior economia do mundo volta a aderir ao Acordo de Paris, pelo qual os países se comprometem com metas de redução de emissões de carbono na atmosfera, para conter o aquecimento global.

Essa mudança de curso em relação às políticas de Donald Trump tem impacto em todo o mundo, inclusive – ou principalmente – no Brasil. Para lideranças empresariais, as novas políticas ambientais dos EUA e outras diferenças da nova administração tendem a abrir oportunidades para setores como o etanol e a soja brasileiros, além de reforçar tendências em prol da diversidade e do desenvolvimento sustentável.

"Assim como a pandemia, as mudanças climáticas exigem respostas construídas por meio da colaboração global. É uma tendência que se acelerou no último ano e que levou muitas empresas a se comprometerem com metas de zero emissão líquida (de carbono) em suas atividades até 2050, em linha com o Acordo de Paris que volta a ter a adesão dos EUA", diz Marina Grossi, presidente do Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CBDES).


expediente|quem somos|fale conosco|política de privacidade





© 2017 News Oeste - Todos os Direitos Reservados ®