Ronaldinho Gaúcho e irmão Assis são soltos no Paraguai
Ambos estavam detidos há seis meses no país por uso de passaportes falsos
Ambos estavam detidos há seis meses no país por uso de passaportes falsos

25 de Agosto de 2020 - 19h00
O juiz Gustavo Amarilla acatou pedido do Ministério Público do Paraguai para soltar Ronaldinho Gaúcho e seu irmão Roberto de Assis, mediante condições.

Ambos estavam detidos há seis meses no país por uso de passaportes falsos.

No dia 7 de abril, o magistrado paraguaio concedeu prisão domiciliar aos irmãos após o pagamento de fiança de US$ 1,6 milhão.

Desde então, eles encontravam-se hospedados em hotel no centro de Assunção.

O pedido do Ministério Público, feito no dia 7 de agosto, foi motivado após o término das investigações, que concluíram não existir provas de que eles estariam envolvidos com lavagem de dinheiro e a produção dos documentos adulterados.

A partir de agora, os dois terão de cumprir algumas condições, como pagamento de multas no valor de US$ 90 mil e US$ 110 mil por ‘dano social’ e comparecimento às autoridades judiciais a cada quatro meses.


expediente|quem somos|fale conosco|política de privacidade





© 2017 News Oeste - Todos os Direitos Reservados ®