Doria autoriza prisão de quem não seguir o isolamento
Tucano afirmou que a Polícia Militar está autorizada a prender quem não seguir a orientação
Tucano afirmou que a Polícia Militar está autorizada a prender quem não seguir a orientação

7 de Abril de 2020 - 11h47
O governador de São Paulo, João Doria, informou publicamente nesta segunda-feira (6) que a quarentena foi prorrogada até 22 de abril no estado em razão da pandemia da Covid-19, doença que transmite o novo coronavírus.

Durante a coletiva, o tucano afirmou que a Polícia Militar está autorizada a prender quem não seguir a orientação ou obedecer o sinal de advertência.

Ele reforçou a advertência de que todos devem permanecer em casa.

“A Polícia Militar de São Paulo está autorizada para agir para evitar aglomerações, primeiro com advertência e orientação, inclusive com automóveis que possuem gravações que já foram feitas para orientar a dispersão das pessoas e que elas retornem a suas casas e fiquem em casa. A primeira medida será orientativa”, afirmou Doria ao frisar que se trata de uma determinação do governo do estado de São Paulo.

E acrescentou:

“Eu tenho convicção de que as pessoas seguirão a orientação. Até porque se não o fizerem, a segunda etapa será a de medidas coercitivas, podendo penalizar essas pessoas com as penas previstas em lei, que vão inclusive à prisão. Eu tenho certeza de que isso não será necessário, de que as pessoas compreenderão a necessidade de ficar em suas casas e atenderem a recomendação. E as que por distração, circunstâncias eventualmente na rua receberão nessa fase inicial a orientação da Polícia Militar para que se dispersem e retornem às suas casas.”


expediente|quem somos|fale conosco|política de privacidade





© 2017 News Oeste - Todos os Direitos Reservados ®