HMB: Ingestão de água é a melhor forma de evitar cálculos renais
Quanto mais água no organismo, mais diluída fica a urina e menor a chance de acúmulo de substâncias
Quanto mais água no organismo, mais diluída fica a urina e menor a chance de acúmulo de substâncias

28 de Janeiro de 2020 - 10h00
Você já lembrou de tomar água hoje? Entre tantas atividades diárias como trabalhar, almoçar, estudar, ficar no trânsito, organizar a casa, tomar banho, jantar e dormir, muitas vezes a hidratação não é incluída na rotina. Pensando nisso, o Hospital Municipal de Barueri Dr. Francisco Moran (HMB) ressalta a importância da água para o funcionamento dos rins, em especial nos dias mais quentes.

Entre janeiro e dezembro de 2019, o HMB realizou cerca de 230 procedimentos para remoção de cálculos renais, sendo que o primeiro trimestre do ano, caracterizado pelo verão, concentrou 39% das cirurgias. Durante essa estação, a temperatura pode ultrapassar os 30°C, e a elevação do calor está diretamente ligada ao aumento da transpiração do corpo. “Nesse período os casos de cálculos renais aumentam porque a eliminação da água é feita pela transpiração, e como a formação de urina é menor, quando não há ingestão de água suficiente, todas as substâncias que deveriam ser eliminadas pela urina ficam concentradas e favorecem a formação dos cálculos”, explica Agostinho Filgueira, coordenador de nefrologia do Hospital.

Os cálculos, que são o agrupamento das substâncias que ficaram acumuladas nos rins, podem surgir como consequência de alterações do metabolismo, histórico familiar, hábitos de vida, obesidade e até mesmo por causa da alimentação. “O consumo excessivo de proteínas de origem animal, de alimentos ricos em sódio e a menor ingestão hídrica diminuem a excreção de cálcio, ácido úrico, oxalato e fósforo, que favorecem o desenvolvimento dos cálculos”, comenta Sarah Franca, nutricionista clínica do HMB, que destaca a importância de consumir frutas, verduras e alimentos integrais, que possuem potássio, magnésio, citrato e fitato, e impedem a formação dos cálculos.

Alguns alimentos podem ajudar a evitar os cálculos, mas a principal forma de prevenção é com o aumento da ingestão de água. “Quanto mais água no organismo, mais diluída fica a urina e menor a chance de acúmulo de substâncias. A urina pode servir como alerta para hidratação, já que a sua coloração ideal é o amarelo claro. Quando estiver na cor amarelo forte, é indicação de que está faltando água”, esclarece o nefrologista, que alerta a necessidade de reparar na urina, já que se estiver avermelhada ou com presença de sangue, pode ser um sinal de cálculo renal.

Muitas vezes a cólica renal, que é a dor causada pela tentativa de expelir o cálculo, pode ser confundida com dor lombar, por isso é fundamental procurar ajuda médica para avaliação e indicação do tratamento mais adequado, que inclusive pode ser cirúrgico, quando a possibilidade de eliminação espontânea do cálculo for muito pequena devido ao seu tamanho e existir chance de obstrução no canal da urina.



expediente|quem somos|fale conosco|política de privacidade





© 2017 News Oeste - Todos os Direitos Reservados ®