Alunos surdos fazem provas com auxílio de vídeos em libras
Emef Raposo Tavares, que abriga o polo de surdez, efetuou as avaliações por intermédio de vídeos
Emef Raposo Tavares, que abriga o polo de surdez, efetuou as avaliações por intermédio de vídeos em libras

23 de Outubro de 2019 - 09h46
Com o objetivo de integrar cada vez mais os estudantes surdos de Barueri, pela primeira vez estão sendo realizadas avaliações por intermédio de vídeos em libras. Com cerca de 70 estudantes surdos em toda a rede pública, a Secretaria de Educação, por intermédio do Departamento de Atendimento Educacional Especializado, segue implementando ações para melhorar as condições de aprendizagem de crianças, adolescentes e jovens.

Na semana passada os estudantes faziam as provas bimestrais e a novidade é que a Emef Raposo Tavares, que abriga o polo de surdez, efetuou as avaliações por intermédio de vídeos em libras, com recursos dos chromebooks.

Para Cleuza Araújo, intérprete de libras e integrante do AEE, a ideia é estimular a autonomia da criança na linguagem dos sinais, que é a primeira língua do surdo. “Vamos aprimorando essa ideia na medida em que os estudantes possam nos sinalizar sobre as facilidades e dificuldades”.

Sandra Cristina Moura, professora do Apoio Pedagógico, conta que a equipe se empenhou muito para que esta ideia fosse concretizada. “Por ser um projeto piloto, unimos todas as forças para levar este importante recurso aos estudantes”, declarou.

Heliel Ferreira dos Santos, coordenador da Emef Raposo Tavares, acredita que este é o formato adequado para avaliação dos estudantes surdos. “Eles estão efetuando a prova por intermédio dos chromebooks e respondendo as questões na língua dos sinais. É uma excelente iniciativa”, comentou.



expediente|quem somos|fale conosco|política de privacidade





© 2017 News Oeste - Todos os Direitos Reservados ®