Nova Previdência vai atrair mais investimentos em infraestrutura
Com mais poder de investimento, Governo visa gerar empregos com a realização de obras e serviços
O presidente, Jair Bolsonaro, e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, trabalham por reformas

12 de Julho de 2019 - 10h55
A Câmara dos Deputados aprovou na noite desta quarta-feira (10) em primeiro turno, por 379 votos a favor e 131 contra, o texto-base da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) de Reforma da Previdência, que altera as regras de aposentadoria. Considerada uma das principais apostas da equipe econômica do Presidente Jair Bolsonaro (PSL) para sanear as contas públicas, a ação também possibilita investimentos em infraestrutura e geração de empregos.

Segundo o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, investidores estrangeiros estão atentos a tudo o que ocorre no Brasil. O ministro se reuniu com alguns deles nos Estados Unidos, no fim de junho, em uma rodada de apresentação de projetos nas mais diferentes áreas como ferrovias, portos, aeroportos, estradas e o setor de óleo e gás natural.

“A economia é humor, é expectativa. A gente percebia que eles estão acompanhando atentamente a questão da reforma da previdência, porque é uma virada de chave, é uma grande alavanca. Isso espanta o risco de insolvência. Ninguém quer tirar dinheiro de moeda estrangeira, lá da sua matriz, e comprar aqui um fluxo de caixa em real pra sofrer com os efeitos colaterais da insolvência, que é o processo inflacionário e a depreciação de câmbio”, disse o ministro.

Ele ainda afirmou que o comprometimento da sociedade, do Congresso Nacional e do Executivo com a Nova Previdência eleva a condição do Brasil. No primeiro semestre 23 projetos foram concedidos à inciativa privada, o que inclui portos, aeroportos e ferrovias. Esses ativos vão ser explorados por grupos privados do Brasil e do exterior por um período que varia de 25 a 35 anos, com mais de 90% dos investimentos concentrados nos cinco primeiros anos de concessão.

Ao todo, são esperados R$ 7,7 bilhões em investimentos nos projetos já concedidos. Ligado à Presidência da República, o Programa de Parcerias de Investimentos já qualificou 105 ativos. A previsão é de que os projetos sejam concedidos à iniciativa privada até 2022.

“Nós temos estes projetos distribuídos ao longo desses quatro anos. Então, a gente tem data para que eles aconteçam. E nós apresentamos aos investidores esse calendário. Isso foi extremamente bem recepcionado. Nós temos certeza. Esses investidores virão. Nós vamos ter o investidor nacional, nós vamos ter o investidor estrangeiro. Estamos fazendo esforço para trazer empresas do mundo inteiro para fazer investimentos no Brasil e gerar milhões de empregos”, finalizou o ministro Tarcísio Gomes de Freitas.



expediente|quem somos|fale conosco|política de privacidade





© 2017 News Oeste - Todos os Direitos Reservados ®