A graça é suficiente
“Cada um tem seu espinho na carne, mas a graça divina continua sendo suficiente”
“Cada um tem seu espinho na carne, mas a graça divina continua sendo suficiente”

6 de Junho de 2019 - 20h50
Então, Ele me disse: A Minha graça te basta, porque o poder se aperfeiçoa na fraqueza (2 Coríntios 12:9). Depois de pedir insistentemente a Deus por alguma coisa justa, necessária e urgente, você ficaria satisfeito em ouvir apenas: “A minha graça é suficiente”? Talvez você esteja clamando pela cura de uma doença, por um emprego, a restauração da família, a libertação de um filho das drogas, a vitória sobre a tentação, e Deus lhe responda apenas isso. Essa foi a experiência de Paulo ao enfrentar seu “espinho na carne”. Não era apenas uma irritação na pele, mas algo que o fazia sofrer intensamente.

Poderia ter sido sua luta contra a tentação e o pecado. Afinal, ele mesmo fala sobre sua batalha pessoal, quando era dominado pelo mal e sobre sua incapacidade de fazer o bem que desejava (Rm 7:19, 20).

Poderia também ser a terrível oposição que ele enfrentava. Muitos questionavam a genuinidade de seu apostolado, outros rejeitavam sua mensagem da graça (2Co 12:11, 12; 1Co 9).

Poderia ser a pesada carga que ele carregava, ao sofrer um martírio quase permanente para pregar o evangelho (2Co 11:23-27). Talvez estivesse pedindo apenas que Deus aliviasse sua carga.

Poderia ser sua fraqueza física ou a dificuldade de visão. Em Gálatas 6:11 e 17, ele sugere que algo não ia bem com seus olhos. Possivelmente, Paulo nunca tenha se recuperado plenamente da viagem a Damasco. A visão clara do Cristo glorificado pode ter lhe custado muito da visão física.

Poderia ser também sua dificuldade de pregar. Era acusado de que sua “presença pessoal era fraca, e a palavra, desprezível” (2Co 10:10). É possível que ele tivesse dificuldade para falar. Talvez não tenha sido o grande orador que imaginamos.

Teria sido Paulo um apóstolo melhor sem todas essas provas? Sem dúvida, se tudo tivesse dado certo, e Deus o livrasse de cada um de seus problemas, ele não saberia exatamente o que é o amor. Deus permite muitas provas para aprendermos a amar como Ele ama.

Cada um tem seu “espinho na carne”, mas a graça divina continua sendo suficiente. Deus ainda não concluiu Sua obra em nós. Quando ela for terminada, todos os desafios serão superados. Quando Deus não dá a bênção que pedimos, Ele nos dá a paz de que precisamos. A graça Dele sempre nos basta!



expediente|quem somos|fale conosco|política de privacidade





© 2017 News Oeste - Todos os Direitos Reservados ®